A famosa cólica menstrual, cientificamente chamada de dismenorreia, é aquela dor incômoda na região do baixo ventre que geralmente se faz presente na chegada do fluxo menstrual¹. Para evitar essas dores, muitas de nós optamos por buscar um tratamento rápido e simples para que isso não afete a nossa rotina.

Existem diversas opções de tratamento para o alívio da cólica e uma das mais utilizadas é o chá de artemísia. Muito comum na medicina chinesa, a planta possui diversas espécies, mas as folhas das A. vulgaris L. e A. absinthium L. têm uso mais específico para diversos tratamentos de enfermidades aqui no Brasil².

Mas será mesmo que o chá de artemísia evita cólicas? Para responder essa e outras perguntas relacionadas à cólica e ao chá de artemísia, nós da Buscofem, criamos este texto contendo várias dicas para você que tem interesse no assunto! Vamos conferir juntas? <3

O chá de artemísia

Você vai encontrá-la, também, com os nomes: erva-de-são-joão, artemísia-verdadeira, artemisia-comum, erva-de fogo, entre outros. A artemísia é utilizada, principalmente, para tratamentos menstruais, combate a espasmos e calmante a partir das suas folhas, galhos e cascas²³.

Mas como o chá de artemísia acaba com as cólicas? O que acontece é que ela não evita as dores desse período, mas coopera para eliminá-las. Como a dismenorreia se inicia horas antes da menstruação aparecer de fato¹, beber o chá ao sentir os sintomas faz os componentes da artemísia agirem como um tônico para a menstruação².

Dessa maneira, a erva provoca e regula a menstruação, funcionando também como analgésico². Outra forma muito comum de usar a artemísia é através de compressas quentes na região do ventre², fazendo com que os sintomas da cólica passem mais rápido!

Confira cinco maneiras de como aliviar a cólica menstrual!

Uma dica muito bacana para se distrair nesses momentos de dores e desconforto é o app Sai Cólica da Buscofem! Com jogos divertidos e bem humorados, o aplicativo também ajuda a controlar o seu ciclo menstrual! Também confira nossa seção de dicas para mais informações relacionadas ao corpo feminino! <3

Buscofem é indicado para o alívio das cólicas e outras dores menstruais. Por ser líquido, não demora para ser absorvido pelo organismo, promovendo o alívio 2x mais rápido que comprimidos. Seu formato em cápsula liquigel torna muito mais fácil de engolir, sem deixar nenhum sabor residual4! Para mais informações, consulte a bula de Buscofem!

NÃO USE ESTE MEDICAMENTO EM CASO DE ÚLCERA, GASTRITE, DOENÇA DOS RINS OU SE VOCÊ JÁ TEVE REAÇÃO ALÉRGICA A ANTI-INFLAMATÓRIOS.

SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

Buscofem (Ibuprofeno 400mg) é um medicamento analgésico em cápsulas Liqui-Gels®, composto por Ibuprofeno 400mg. LIQUI-GELS® é marca registrada da Catalent Brasil LTDA*. Contraindicações: alergia ou intolerância aos componentes da fórmula, asma, pólipo nasal, inchaço ou urticária provocada por medicamentos, úlcera gastrintestinal, doenças graves do coração, fígado ou rins, desidratação, últimos 3 meses de gravidez e em gestantes sem orientação médica e crianças menores de 12 anos. MS - 1.0367.0159 - SAC 0800 701 66 33. Outubro/2018

Referências:

1 - Diegoli MSC; Diegoli CA. Dismenorreia [Internet]. Rev Bras de Med. 2007. [Disponível em:http://www.moreirajr.com.br/revistas.asp?fase=r003&id_materia=3529]

2 - Fragoso TP. Análise do uso medicinal do gênero Artemisia no Brasil com base em fatores tradicionais, científicos, políticos e patentários para subsidiar o Programa Nacional de Plantas Medicinais e Fitoterápicos. Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2014. [Disponível em:https://www.arca.fiocruz.br/handle/icict/11122]

3 - Gomes EC, Elpo ERS, Gabriel MM, Lopes M. Plantas medicinais com características tóxicas usadas pela população do município de Morretes, PR. Revista Visão Acadêmica, Curitiba, v. 2, n. 2, p. 77-80, Jul.- Dez./2001 [Disponível em: https://revistas.ufpr.br/academica/article/viewFile/490/403]

4 - Mendes, GD; Mendes, FD; Domingues, CC; Oliveira, RA de; Silva, MA da; Chen, LS; et al. Comparative bioavailability of three ibuprofen formulations in healthy human volunteers. Int J Clin Pharmacol Ther. 2008