Dor no pé da barriga: o que é e como aliviar os sintomas?

A dor no pé da barriga é o nome popular que se dá para a dor pélvica, um quadro doloroso que atinge a parte inferior do abdômen¹ (baixo-ventre ou, como é conhecido popularmente, pé da barriga). Ela se manifesta de forma aguda, cíclica ou crônica em mulheres, e pode ter relação com diversas condições ginecológicas, gastrointestinais, musculoesqueléticas, entre outras².

Por isso, é bastante comum que as mulheres tenham dificuldade para identificar as causas da dor no pé da barriga quando ela aparece e, também, buscar o tratamento adequado. Apesar de ser um dos principais sintomas da dismenorreia (nome científico da conhecida cólica menstrual)³, a dor pélvica também pode significar algo mais grave. Confira mais informações sobre esse sintoma.

Estou com dor no pé da barriga: algumas informações do que pode ser

Como foi falado anteriormente, a dor pélvica pode se manifestar de três formas: a dor aguda, que é aquela que possui início rápido e duração curta²; a dor crônica, que tem duração superior a seis meses e possui causas relacionadas a alguma síndrome; e a dor cíclica, que pode ser aguda ou crônica e está muito relacionada ao ciclo menstrual².

Quando ela for aguda, pode estar ligada a problemas de origem obstétrica² (como um abortamento), ginecológica cíclica² (como a dismenorreia primária), ginecológica intermitente² (geralmente endometriose), ou também relacionada a outras condições, como cistite, gastroenterite etc².

Já se a dor na região tiver longa duração, isso indica uma condição crônica – e aí você deve acender o sinal de alerta. As possibilidades de causas são muitas, geralmente relacionadas a síndromes da região pélvica ou dos ovários², doenças inflamatórias e infecções², e até mesmo depressão⁴.

Portanto, é muito importante levar em conta que, mesmo podendo ter relação com a menstruação, a dor pélvica pode ter causas ginecológicas e não ginecológicas¹, o que requer tratamentos diferentes. Ao sentir dor no pé da barriga, é fundamental ficar atenta aos sintomas e buscar orientação médica.

Como aliviar a dor no pé da barriga

Existem diversas formas de minimizar a dor na região do baixo-ventre, mas é muito importante levar em consideração as causas desse sintoma e a opinião médica.

Em casos de dismenorreia – especialmente a primária, que é aquela que ocorre durante a menstruação e não está relacionada a lesões¹ – é indicado o uso de anti-inflamatórios nãohormonais, como o ibuprofeno, presente em Buscofem®, pois estes promovem maior ação analgésica e menos efeitos colaterais¹.

Saiba mais sobre a ação do ibuprofeno contra a cólica menstrual.

Além disso, você também pode recorrer a outras alternativas, como a prática de atividades físicas¹,², massagens relaxantes¹, mudanças na dieta¹ e o clássico uso de bolsas de água quente¹. Pesquisas recentes indicam, ainda, a eficácia da crioterapia; ou seja, a aplicação de frio no local para reduzir a intensidade da dor⁵.

Portanto, nada de ficar sofrendo: formas de lidar com a dor pélvica, ou dor no pé da barriga, não faltam! Mas, caso a dor seja intensa ou tenha longa duração, não pense duas vezes e procure o auxílio de um especialista – ele vai indicar o melhor tratamento para você!

A dor no pé da barriga é o nome popular que se dá para a dor pélvica, um quadro doloroso que atinge a parte inferior do abdômen¹.

Referências:

1. Acqua RD, Bendlin T. Dismenorreia. Femina. 2015; 43(6): 274-276. 

2. Bernardes J. Dor pélvica e dismenorreia [Internet]. Manual de Ginecologia da Federação das Sociedades Portuguesas de Obstetrícia e Ginecologia. 2009. [Acesso em 21 de setembro de 2016] Disponível em:http://www.fspog.com/fotos/editor2/cap_10.pdf

3. Araújo LM, Silva JMN, Bastos WT, et al. Diminuição da dor em mulheres com dismenorreia primária, tratadas pelo método Pilates. Rev Dor. 2012;13(2):119-123.

4. Nogueira AA, Reis FJC, Neto OBP. Abordagem da dor pélvica crônica em mulheres. Rev Bras Ginecol Obstet. 2006; 28(12):733-740. 

5. Araújo LM, Leitão TC, Ventura PL. Estudo comparativo da eficiência do calor e frio no tratamento da dismenorreia primária. Rev Dor. 2010; 11(3):218-221.

NÃO USE ESTE MEDICAMENTO EM CASO DE ÚLCERA, GASTRITE, DOENÇA DOS RINS OU SE VOCÊ JÁ TEVE REAÇÃO ALÉRGICA A ANTI-INFLAMATÓRIOS.

SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

Buscofem é indicado para o alívio das cólicas e outras dores menstruais. LIQUI-GELS® é marca registrada da Catalent Brasil LTDA*. Contraindicações: alergia ou intolerância aos componentes da fórmula, asma, pólipo nasal, inchaço ou urticária provocada por medicamentos, úlcera gastrintestinal, doenças graves do coração, fígado ou rins, desidratação, últimos 3 meses de gravidez e em gestantes sem orientação médica e crianças menores de 12 anos. MS - 1.0367.0159 - SAC 0800 701 66 33. Página para maiores de 18 anos.