Sangrar é normal

Já falamos bastante por aqui sobre a naturalização da menstruação, inclusive, mostramos as barreiras enfrentadas pelas mulheres ao redor do mundo quando estão menstruadas. Infelizmente, embora seja um processo natural do corpo humano feminino, o assunto ainda é um grande tabu por diversos fatores. Nosso intuito neste texto é mostrar que com pequenas mudanças, nós — homens e mulheres —, podemos fazer com que a menstruação seja encarada, cada vez mais, com naturalidade e respeito.

Vamos lá?

A menstruação é um tema em que muitas mães só começam a conversar com as suas filhas quando acontece, de fato, o primeiro sangramento.  Antes disso, a menina percebe um absorvente guardado no armário do banheiro, no carrinho de compras no supermercado ou no cesto de lixo e, embora ela entenda a finalidade do uso daquele produto, nunca houve uma conversa clara sobre o assunto dentro de casa. Todos nós sabemos que a puberdade é um período que envolve diversas mudanças na vida de qualquer menina, e um marco importante neste período é a menarca, ou seja, a primeira menstruação.

Para que este episódio não venha cercado de mitos, medos e vergonha, é de extrema importância que os pais — sim, os pais — conversem com os seus filhos a respeito — inclusive com os meninos — e que os ajudem a quebrar qualquer crença que tenham criado em torno da menstruação. Antes de mais nada, é importante deixar muito claro que o ato de menstruar não é nojento e, muito menos, sigiloso. Que não há problema algum em a garota dividir com alguém a experiência da primeira menstruação e que sentir cólicas ou sintomas de TPM é absolutamente normal.

Não use eufemismos para falar da menstruação com os seus filhos. Precisamos falar deste assunto de forma muito clara e direta, pois só assim as garotas serão confiantes durante este período. Já os garotos, por sua vez, irão encarar o assunto com muito mais empatia, respeito e naturalidade. Quando existe este diálogo em casa, fica muito mais fácil entender que o ato de menstruar é fisiológico, natural e limpo. Ainda hoje vemos diversas mulheres adultas com histórias traumáticas sobre a primeira menstruação, onde não sabiam o que estava acontecendo com o próprio corpo e, por isso, eram cercadas de medo, vergonha e culpa. Sim, culpa por estarem menstruadas!

Toda garota que entra na puberdade deveria ter a oportunidade de conversar com alguém e esclarecer todas as dúvidas sobre as mudanças em que o seu corpo irá passar durante este período. Caso os pais não se sintam preparados para falar sobre o assunto — o que não deve ser motivo de culpa —, pode ser interessante que busquem a ajuda de um profissional, como um ginecologista, por exemplo, e que pesquisem fontes que possam muni-los de informações ricas sobre o tema. E se porventura a experiência da mãe não tenha sido muito positiva, é importante que ela compartilhe isso com a sua filha, que explique que com ela será diferente, que não há nenhum tabu sobre este assunto. Explique à sua filha que a menstruação não é uma condição limitante, que mesmo menstruada ela pode seguir a sua rotina normalmente, inclusive, com a prática de esportes, caso ela queira e se sinta confortável.

Quando quebramos alguns tabus dentro de nossas casas, nossos filhos se empoderam e defendem com fortes argumentos o que eles acreditam ser correto. A menstruação, sem sombra de dúvidas, deve fazer parte das discussões familiares, pois só assim ela será naturalizada e vista como ela realmente deve ser, um processo natural do corpo feminino. E claro, tenham um Buscofem sempre em mãos quando as cólicas menstruais resolverem aparecer.¹ Por ter cápsulas liquigel¹, ele não demora para ser absorvido pelo organismo, promovendo o alívio 2x mais rápido² que comprimidos. Seu formato em cápsula Liqui-Gel o torna muito mais fácil de engolir. Para mais informações, consulte a bula de Buscofem!

 

NÃO USE ESTE MEDICAMENTO EM CASO DE ÚLCERA, GASTRITE, DOENÇA DOS RINS OU SE VOCÊ JÁ TEVE REAÇÃO ALÉRGICA A ANTI-INFLAMATÓRIOS. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. Buscofem (Ibuprofeno 400mg) é um medicamento analgésico em cápsulas Liqui-Gels®, composto por Ibuprofeno 400mg. LIQUI-GELS® é marca registrada da Catalent Brasil LTDA*. Contraindicações: alergia ou intolerância aos componentes da fórmula, asma, pólipo nasal, inchaço ou urticária provocada por medicamentos, úlcera gastrintestinal, doenças graves do coração, fígado ou rins, desidratação, últimos 3 meses de gravidez e em gestantes sem orientação médica e crianças menores de 12 anos. MS - 1.0367.0159 - SAC 0800 701 66 33. Novembro/2019.

1 - Bula do paciente Buscofem® [Internet]. 19.fev.2019 [Acesso em 18.Mar.2019]. Disponível em: http://www.anvisa.gov.br/datavisa/fila_bula/frmVisualizarBula.asp?pNuTransacao=4278942018&pIdAnexo=10561726 2- Mendes GD, Mendes FD, Domingues CC, et al. Comparative bioavailability of three ibuprofen formulations in healthy human volunteers.Int J Clin Pharmacol. 2008; 46 (6), 309 – 318.

"

"