Está se tornando bastante comum falar sobre “certos assuntos” que antigamente eram considerados tabu pela maioria da sociedade. Nós, da Buscofem, achamos que já passou da hora de tratar sobre um tópico que está sendo pouco falado nos dias de hoje: os pelos pubianos! Mas, por que devemos falar sobre isso?

Bem, a verdade é praticamente todas as pessoas a partir do desenvolvimento físico começam a ganhar pelos, em mais ou menos quantidade, em diversas regiões do corpo (e uma delas, é claro, na região íntima)¹, então, o melhor é que todos pudéssemos falar sobre isso, não é verdade?

Mas, então, por que sabemos pouco sobre isso? O grande problema é que, na maioria dos casos, somos aconselhadas desde muito cedo a depilá-los totalmente. Para tentar entender um pouco mais a respeito dos pelos pubianos, vamos falar um pouco sobre a função deles e como podem mudar a sua vida! Vem conferir com a gente! <3

Mas, afinal, qual a função dos pelos pubianos?

De maneira geral, a vagina possui aspectos únicos de flora, pH e anatomia², e, os pelos pubianos vêm para poder complementar essa estrutura corporal. Eles surgem quando estamos evoluindo sexualmente, junto com outras características sexuais, como o desenvolvimento das mamas², por exemplo.

Contudo, o que muitas pessoas não sabem, é que os pelos pubianos possuem a função biológica de proteger a genitália de entrada de bactérias³ e outras doenças sexualmente transmissíveis. Ao retirar todos os pelos, pode surgir o risco de entrada de doenças no nosso corpo³.

Outro ponto negativo que depilação pode causar é a irritação na pele³. Seja por métodos de raspagem ou tiragem total dos pelos, muitas mulheres acabam desenvolvendo uma aversão a este tipo de situação, ocorrendo desde coceira até mesmo inflamação da pele vulvar²³.

Mas, então, a depilação é realmente tão ruim assim?

É claro que não! Muitas mulheres que optam por se depilar preferem fazê-la por questões de higiene, preferência ou para facilitar a ventilação do local². Assim como a falta de pelos, o excesso deles acumular resíduos e bactérias², facilitando a predisposição às infecções.

Por causa disso, é muito importante manter o hábito de higienizar a genitália diariamente para evitar qualquer tipo de doença e infecções no seu corpo², seja com ou sem pelos pubianos! A nossa dica para saber mais sobre o assunto é visitar o seu médico ginecológico, ele poderá ajudar a entender melhor sobre os pelos da região íntima.

Você prefere ter ou não ter pelos pubianos? É importante saber que essa pode ser uma escolha sua e não por moda ou convenção! Que tal conferir a seção de dicas do site da Buscofem para saber mais informações sobre o seu corpo e baixe também o app Sai Cólica, com ele você irá se divertir nos momentos mais entediantes!

Buscofem é indicado para o alívio das cólicas e outras dores menstruais. Por ser líquido, não demora para ser absorvido pelo organismo, promovendo o alívio 2x mais rápido que comprimidos4. Seu formato em cápsula liquigel torna muito mais fácil de engolir! Para mais informações, consulte a bula de Buscofem!

NÃO USE ESTE MEDICAMENTO EM CASO DE ÚLCERA, GASTRITE, DOENÇA DOS RINS OU SE VOCÊ JÁ TEVE REAÇÃO ALÉRGICA A ANTI-INFLAMATÓRIOS.

SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO.

Buscofem (Ibuprofeno 400mg) é um medicamento analgésico em cápsulas Liqui-Gels®, composto por Ibuprofeno 400mg. LIQUI-GELS® é marca registrada da Catalent Brasil LTDA*. Contraindicações: alergia ou intolerância aos componentes da fórmula, asma, pólipo nasal, inchaço ou urticária provocada por medicamentos, úlcera gastrintestinal, doenças graves do coração, fígado ou rins, desidratação, últimos 3 meses de gravidez e em gestantes sem orientação médica e crianças menores de 12 anos. MS - 1.0367.0159 - SAC 0800 701 66 33. Dezembro/2018

Referências:

1 - Duarte MF. Maturação Física: Uma Revisão da Literatura, com Especial Atenção à Criança Brasileira. Cad. Saúde Públ., Rio de Janeiro, 9 (supplement 1): 71-84, 1993. [Disponível em: https://www.scielosp.org/pdf/csp/1993.v9suppl1/S71-S84/pt]

2 - Abrahão DPS, Oliveira D. ESTUDOS DOS HÁBITOS E COSTUMES DE ACADEMICAS DA ÁREA DE SAÚDE QUANTO AO USO DE ROUPAS ÍNTIMAS, ADORNOS GENITAIS E DEPILAÇÃO. JCBS, v. 2, n. 3, p.100-106, 2017. [Disponível em: http://publicacoes.facthus.edu.br/index.php/saude/article/view/156/ESTUDOS%20DOS%20H%C3%81BITOS%20E%20COSTUMES%20DE%20ACADEMICAS%20DA%20%C3%81REA%20DE%20SA%C3%9ADE%20QUANTO%20AO%20USO%20DE%20ROUPAS%20%C3%8DNTIMAS%2C%20ADORNOS%20GENITAIS%20E%20DEPILA%C3%87%C3%83O]

3 - Sangiorgi MLPO. A preferência de homens e mulheres em relação à depilação genital feminina e implicações clínicas da depilação da genitália. 10.11606/D.17.2017.tde-22082017-160941. [Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/17/17145/tde-22082017-160941/en.php]

4 - Mendes, GD; Mendes, FD; Domingues, CC; Oliveira, RA de; Silva, MA da; Chen, LS; et al. Comparative bioavailability of three ibuprofen formulations in healthy human volunteers. Int J Clin Pharmacol Ther. 2008