É normal sentir cólica muito forte?

A dor em cólica é uma das características mais marcantes do período menstrual, sendo que cerca de até 90% das mulheres em idade reprodutiva relatam a prevalência deste sintoma¹. Todo mês, o útero desenvolve uma camada interna, chamada endométrio, que é responsável por acolher o embrião. Porém, se o óvulo não foi fecundado, o endométrio tem de ser eliminado na menstruação.

Para que esta camada se desprenda do útero, é preciso que haja contrações. O esforço que o útero realiza para eliminar o endométrio é proporcional à intensidade do fluxo menstrual de cada menina. Quanto maior o fluxo, mais contrações são necessárias para expulsá-lo. Além do fluxo, outros fatores individuais como o tamanho do útero, a idade e os hábitos de cada mulher também podem influenciar na intensidade da cólica². Por isso, é normal que as dores variem de uma menina para outra.

Entretanto, quando a dor menstrual é muito forte, é preciso ficar atenta à possibilidade de dismenorreia secundária. Ao contrário da primária, que foi descrita anteriormente, a dismenorreia secundária é causada não somente pelo processo natural de eliminação do endométrio. Neste caso, há uma doença orgânica associada, que faz a cólica se agravar². As prostaglandinas, que são parte do processo natural, atuam concomitantemente com o fator etiológico, que é uma irregularidade. Como resultado, tem-se a potencialização dos fenômenos inflamatórios e dolorosos.

Nos casos de dismenorreia primária, é possível alcançar o alívio da dor com medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios, e até mesmo com terapias alternativas, como a aplicação de calor local². Já na dismenorreia secundária - quando a dor é muito acentuada - a recomendação é procurar um médico e iniciar o tratamento adequado à doença de base.

Fique atenta às cólicas muito fortes, pois não é normal sentir dores tão intensas. Mesmo no período pré-menstrual, a cólica extremamente dolorosa indica alguma anormalidade no sistema reprodutor. As alterações podem ser doenças como endometriose, miomas, pólipos ou inflamações pélvicas². Infelizmente, é muito comum que as mulheres tenham um diagnóstico tardio, porque pensam que sentir cólicas muito fortes é normal. Entretanto, é preciso observar os sinais que o corpo emite. Lembre-se: qualquer anormalidade no seu ciclo menstrual deve ser investigada. 

Fique atenta às cólicas muito fortes, pois não é normal sentir dores tão intensas.

Referências:

1 -Passos RBF, Araújo DV, Ribeiro CP, et al. Prevalência de dismenorreia primária e seu impacto sobre a produtividade em mulheres brasileiras – Estudo DISAB. Rev Bras Med. 2008 Ago; 65(8).

2 -Motta EV, Salomão AJ, Ramos LO. Dismenorreia. Rev Bras Med. 2000; 57(5).