Empoderamento feminino: você sabe o que é e qual a sua importância?

Nos últimos tempos, o empoderamento feminino tem estado muito em alta - felizmente! Debates sobre igualdade de gênero, direitos das mulheres e o papel feminino na sociedade moderna têm se espalhado, principalmente com a ajuda da Internet. Mesmo assim, certas dúvidas sobre esses temas ainda permanecem para muitas mulheres. E você, sabe o que é empoderamento e quão importante ele é? Venha saber mais sobre o assunto!

O que é empoderamento feminino?

O empoderamento feminino pode ser definido como o processo em que a mulher se apropria de seu direito de existir na sociedade¹. Essa realização do seu papel no mundo engloba as várias partes da vida de uma mulher: profissional, familiar, conjugal e também a maneira como a mulher vê a si mesma e é vista pelos outros integrantes da sociedade¹.

Tomar ações de empoderamento feminino significa estimular mais igualdade salarial e de oportunidades no mercado de trabalho; proporcionar acesso igualitário à educação para ambos os gêneros; promover a educação familiar que represente a mulher não apenas como dona de casa ou sexo frágil; transmitir valores de dignidade e integridade feminina, entre outras medidas¹,².

Ou seja, o empoderamento feminino nada mais é do que a mulher agir, ser vista e ver a si mesma como parte importante, independente e igualitária da sociedade, sendo respeitada, valorizada e tendo os seus direitos assegurados em todas as esferas da sociedade.

Bem simples e essencial, não é? Mas, infelizmente, o respeito e a igualdade ainda não são princípios fortemente enraizados em nossa cultura e acessíveis a todas nós, tanto no âmbito nacional quanto no mundial. Isso traz reflexos negativos não apenas para nós mulheres, mas para a sociedade como um todo; e é por isso que o empoderamento das mulheres é tão importante.

A importância do empoderamento da mulher

O empoderamento feminino é peça fundamental no desenvolvimento econômico, social e cultural do mundo. Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), a igualdade de gênero (alcançada através do empoderamento) não é apenas um direito humano básico das mulheres, mas também um caminho para se alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio (ODM) e também do desenvolvimento sustentável².

Pense bem:

1- Se mais e mais mulheres tiverem acesso igualitário à educação de qualidade, mais capacitadas elas serão.

2- Assim, poderão disputar e ocupar mais cargos de diretoria e tomada de decisão no mercado de trabalho (ou seja, mais competição saudável entre pessoas capacitadas e maior diversidade de ideias nas empresas, o que é ótimo).

3- E com uma sociedade cheia de mulheres capacitadas, valorizadas e respeitadas, mais exemplos positivos as próximas gerações terão.

O resultado disso é um ciclo de igualdade de gênero que beneficia e educa a sociedade como um todo, ou seja, homens e mulheres²! Entre os benefícios do empoderamento, ainda segundo a ONU, estão a redução da pobreza, a construção e a fortificação de governos democráticos e igualitários, a prevenção de crises e a promoção do desenvolvimento sustentável².

Como ajudar no empoderamento de mulheres?

Do ponto de vista empresarial e governamental, a própria ONU já tem uma listinha com os 7 princípios do empoderamento das mulheres no mercado de trabalho. Esses princípios ajudam as empresas e os governos a criarem, estimularem e fiscalizarem políticas de igualdade de gênero. Aqui é importante ressaltar que não se trata de colocar as mulheres acima dos homens, e sim, de garantir que todos tenham as mesmas oportunidades, gratificações e responsabilidades, independente do gênero.

Um bom exemplo disso é o item indicando que as empresas precisam ter “políticas sensíveis a ambos os gêneros – identificando fatores que impactem mulheres e homens de forma diferente”. Ou seja: garantir que todos os integrantes da empresa estejam satisfeitos e sejam respeitados, sejam homens ou mulheres.

Já nos relacionamentos pessoais, amorosos e também no âmbito familiar, muito do empoderamento feminino pode acontecer por meio da desconstrução de ideias machistas: durante muitos anos, fomos vistas como o sexo frágil, que desempenha um papel submisso.

Portanto, é fundamental conversar, educar e se instruir sobre como ideias erradas - do tipo “isso não é coisa de menina”, “mulher tem que só cuidar da família” etc. - precisam ser erradicadas. Essa conscientização generalizada é essencial para que possamos não apenas buscar nossos direitos, mas também nos sentirmos dignas do reconhecimento e da valorização conquistados. Só assim uma mulher pode se apropriar de seu direito de existir na sociedade e, além disso, exercê-lo!

O empoderamento feminino pode ser definido como o processo em que a mulher se apropria de seu direito de existir na sociedade¹.

Referências:

1) Instituto de Terapia e Centro de Estudos da Família. O empoderamento da mulher. [acesso em 29 Abril 2016]. Disponível em: http://www.intercef.com.br/artigos/o-empoderamento-da-mulher.php.

2) Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento. Empoderamento das Mulheres. [acesso em 29 Abril 2016]. Disponível em: http://www.pnud.org.br/empoderamentomulheres.aspx.