O ginecologista é o médico que acompanha a saúde da mulher desde a sua infância à terceira idade, cuidando de questões que vão da prevenção e o tratamento de doenças do sistema reprodutor feminino às orientações sobre sexualidade. O profissional de ginecologia é considerado como um “clínico” da mulher, pois está sempre atento à saúde das pacientes de maneira geral, podendo diagnosticar irregularidades comuns ao universo feminino, como no aparelho digestivo, no coração ou a osteoporose. Por isso, o ginecologista deve ser um médico de confiança, com quem a mulher se sinta à vontade para expor todas suas dúvidas e angústias, se for o caso.

Entretanto, falar de assuntos tão íntimos assusta a maioria das pacientes e as deixam relutantes ao marcar a primeira consulta. Para que você fique à vontade durante o acompanhamento, é preciso escolher um ginecologista que a deixe bastante à vontade para fazer as perguntas que você quiser. Mas, como escolher o profissional que vai acompanhá-la antes mesmo de conhecê-lo?

♥ Você pode escolher ser atendida por um homem ou por uma mulher. Muitas meninas dizem se sentir mais confortáveis ao falar de assuntos femininos com uma ginecologista mulher. Isso depende de cada pessoa. Você também pode avaliar se prefere uma pessoa mais jovem, que tenha a linguagem aproximada da sua, ou se prefere alguém mais experiente.

♥ Buscar indicação com familiares e amigas é uma boa opção. Pergunte a elas sobre o perfil do profissional e sobre a maneira como ele trabalha. Geralmente, a mãe indica o próprio ginecologista para a filha, mas você não precisa necessariamente frequentar o mesmo médico que ela.

♥ Procure saber sobre a disponibilidade do médico e sobre a localização do consultório. Se for muito difícil de conseguir um horário com o profissional, você já sabe que terá de marcar as consultas com bastante antecedência. Se o médico atende em mais de um endereço, ou se atende perto da sua casa, melhor ainda.

♥ Se você foi à consulta e não gostou do profissional, seja qual for o motivo, sinta-se livre para trocar de ginecologista. O mais importante no acompanhamento ginecológico é estabelecer uma relação de confiança com o seu médico. Se você vai ao consultório e se sente reprimida para expor suas dúvidas; se você acha que o profissional não consegue transmitir a você todo conhecimento necessário, procure outro médico.

O profissional de ginecologia é considerado como um “clínico” da mulher, pois está sempre atento à saúde das pacientes de maneira geral, podendo diagnosticar irregularidades comuns ao universo feminino, como no aparelho digestivo, no coração ou a osteoporose.